Margem de contribuição: Controlar para crescer!

Olá, Sou Marcelo Camargo, contador, economista e sócio da 6ix Gestão Financeira.

Já parou para pensar em quantas informações uteis você tem à disposição para melhor administrar a sua empresa? Não?! Pois é, você não é o único.

São tantas informações, mas, por falta de tempo, pessoas, sistema financeiro, acabamos negligenciando a gestão financeira, mas ela pode ser uma excelente ferramenta para trazer informações necessárias para que o processo de tomada de decisão seja feito de maneira eficiente!

Para isso, a gestão financeira da empresa precisa estar em dia e feita de maneira adequada, o que nem sempre é o que acontece. Nos deparamos com empresários que não realizam a conciliação bancária em um prazo razoável ou que tem relatórios financeiros com números que não representam a verdade absoluta, fruto da não realização dos procedimentos corretos de registro das despesas e receitas. Não podemos então tomar decisões usando relatórios emitido muitos meses depois do período analisado, ou que as despesas não estão corretamente classificadas.

Partindo do pressuposto de que a gestão financeira de sua empresa é de boa qualidade, e está sendo processada em tempo razoável, vamos usá-la como ferramenta, para extrair informações relevantes. E olha, são inúmeras essas informações que um empresário pode usar, algumas mais relevantes e outras menos, dependendo do tipo do seu negócio

Para uma empresa comercial, por exemplo, uma informação de extrema importância é a Margem de Contribuição, que nada mais é a diferença entre o valor de venda de mercadoria, menos os custos de aquisição e gastos necessários para disponibilizar a mercadoria para venda (frete, por exemplo), que denominamos custo das mercadorias vendidas.

Imagine, por exemplo, que o valor das vendas de sua empresa em um determinado mês foi de R$ 1.000,00 e que, o valor do custo das mercadorias vendidas soma R$ 700,00, então sua empresa tem uma margem de contribuição de R$ 300,00, ou 30% das vendas. É com essa “sobra” que todas as outras despesas (salários, energia, telefone, pró-labore, etc.), serão pagas e, por isso, controlar esse número é muito importante.

Veja:

Valor da venda: 1.000,00

(-) Custos das mercadorias vendidas 700,00

(=) Margem de contribuição 300,00 (30% das vendas).

Novamente imagine que, no segundo mês, você faça uma promoção para alavancar as vendas, concedendo 30% de desconto. Essa ação reflete em um aumento de 50% nas vendas neste mesmo mês, chegando à R$ 1.500,00. Aí você pensa: Caramba! Minha campanha foi o máximo!! Mas o valor do custo das mercadorias vendidas foi de R$ 1.000,00 (e não R$ 700,00, pois para atingir a venda de R$ 1.500,00 mais unidades foram vendidas) e com o desconto de 30% de R$ 450,00, sua margem teria sido de 3,33%, ou seja, um péssimo negócio:

Veja:

Valor da venda: 1.500,00

(-) Desconto: 450,00

(-) Custos das mercadorias vendidas 1.000,00

(=) Margem de contribuição 50,00 (3,33% das vendas).

Então fica essa dica: Estabeleça o valor ideal para o seu negócio e o mantenha acima desse patamar. controle o histórico desse indicador todos os meses e verifique se o indicador diminuiu e, nesse caso, identifique o problema: houve aumento dos descontos? reduza os descontos, houve aumento do preço de compra de seus produtos? aumente seus preços. Não consegue remarcar, reduza despesas para ser possível “caber” dentro da margem de contribuição.

Dessa forma você aumentará muito o controle financeiro de seu negócio.

15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

Rua Senador Dantas, 20 - Sala 904.

Rio de Janeiro (RJ) F: (21) 2277 5950

a-contraste02-e-f-escuro.png