Entenda quais são as despesas da sua empresa!


Olá, Sou Marcelo Camargo, contador, economista e sócio da 6ix Gestão Financeira. Como anda a gestão financeira da sua empresa? Ter um bom controle financeiro é essencial para o fortalecimento das pequenas empresas. Muitas vezes ficamos focados somente no aumento das vendas, mas com um processo eficiente de gestão financeira eficiente é possível encontrar oportunidades de aumentar a lucratividade da empresa sem necessariamente aumentar o faturamento.

E ter um processo eficiente de gestão financeira precisamos conhecer alguns conceitos importantes que vão nos ajudar a entender melhor os números do negócio. Por exemplo: Você sabe a diferença entre custos fixos e despesas variáveis? Os dois são gastos que a empresa realiza para manter sua operação funcionando, mas existe uma grande diferença entre eles, veja:

Custos Variáveis: São todos os gastos realizados pela empresa para disponibilizar o produto ou serviço à venda. Se você é uma empresa comercial, considere o valor de compra da mercadoria, o frete e outras despesas na nota de compra, o aluguel do galpão onde o produto está estocado, etc. Se você é uma indústria, considere toda a compra de matéria prima, energia elétrica da fábrica, o salário do pessoal alocado na produção, etc. Se você é um prestador de serviços, todos os gastos necessários para a realização do serviço, como salários, transporte e refeição das pessoas alocadas naquele serviço, etc. Podemos dizer que os custos variáveis tem uma proporção fixa em relação ao faturamento, isso significa dizer que se eu aumentar o faturamento, certamente o valor dos custos variáveis vão aumentar e se eu reduzir o faturamento, o valor dos custos variáveis vai reduzir.

Despesas Fixas: São todos os gastos realizados pela empresa para manter as áreas de apoio funcionando, como a administração, o departamento de vendas, a contabilidade, etc. Gastos como energia elétrica do escritório, gastos com pessoal da área de administração, contador, gastos com marketing e vendas (algumas empresas consideram comissão como Custos Variáveis. Eu não considero dessa forma, mas é uma questão de critério, nada de errado quanto à isso), taxas, tarifas bancárias, etc. Podemos dizer que as Despesas Fixas são variáveis em relação ao faturamento, pois se ocorrer um aumento ou redução das vendas, não há uma variação direta.

Legal, agora sabemos o que são Custos Variáveis e Despesas Fixas, mas porque precisamos separar os gastos entre esses grandes grupos de gastos? Porque se fizermos isso passaremos ter algumas informações importante para entender a performance financeira do negócio e encontrar oportunidades para aumentar a lucratividade da empresa.

Vejamos isso: Um dos indicadores financeiros mais importantes de uma empresa e que precisa estar sob olhar de lupa do empreendedor é a Margem de Contribuição, que nada mais é que a receita líquida gerada pelas vendas. Calma, vou explicar melhor: Quando ocorre uma entrada de recursos em nossa conta bancária, chamamos de faturamento. Por exemplo, considere que num determinado mês entrou na conta da empresa (os clientes pagaram) o valor de R$ 50.000,00: esse é o faturamento. Ótimo, não é? Mas considere que, para disponibilizar o produto ou serviço à venda que gerou essa receita eu precisei gastar R$ 40.000,00. Podemos concluir então que a Margem de Contribuição foi de R$ 10.000,00 ou 20%, aí percebemos que não foi tão bom assim.

Muitos empreendedores fixam o olhar para o faturamento e se esquecem de observar a oportunidade de aumentar consideravelmente a lucratividade da empresa, por exemplo, melhorando a margem de contribuição. Ações como a melhora no critério de precificação, busca por melhora de eficiência produtiva, logística, etc., são ações que estão muito perto da administração do negócio, que podem ser realizadas e melhorar consideravelmente a Margem de Contribuição e consequentemente a taxa de lucratividade da empresa.

Outro indicador muito importante que passaremos a ter quando fazemos a separação dos gastos em Custos Variáveis e Despesas Fixas é o ponto de equilíbrio. Esse indicador permite o empreendedor saber o valor mínimo de faturamento para que a empresa tenha lucro zero e a partir daquele ponto passar a ter lucro. Fazemos isso dividindo o valor das Despesas Fixas pelo percentual de margem de contribuição. Ações que contribua para melhorar a Margem de Contribuição ou reduzir as despesas fixas reduzem o ponto de equilíbrio, fazendo com que a empresa atinja o lucro em menor tempo todos os meses.

Faz sentido?

Quer ter essas e outras informações importantes sobre seu negócio, mas ainda não conseguiu montar um processo eficiente de gestão financeira? A 6ix é uma empresa especializada em resolver esse problema: Desenvolvemos um serviço completo, com software de gestão em nuvem e equipe treinada para realizar os lançamentos para você. Basta você enviar uma foto do documento pelo celular, através de nosso aplicativo ou enviar através da plataforma ou ainda por e-mail e pronto: nossos analistas vão receber a informação, registrar, classificar, agendar o pagamento no banco. Assim você consegue ter um processo de gestão financeira de maneira prática e sem esforço e sempre terá relatórios e indicadores sobre seu negócio.

Quer saber mais acesse: 6ixgestaofinanceira.com.br

19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo